terça-feira, 20 de maio de 2014

IT'S A TRAP - Reforma e Contra-Reforma

  O Absolutismo, a Centralização, o Renascentismo, caracterizado principalmente pelo racionalismo criou mudanças na forma do homem de pensar e, ver as coisas a seu redor. Foi por meio de um pensamento mais "humano" (se é que podemos pensar assim), que a Reforma aconteceu.
  Num contexto de críticas á Igreja, sendo elas principalmente relacionadas à venda de indulgências, venda de relíquias sagradas e simonia (venda de cargos religiosos), aconteceram várias reformas. As principais serão citadas aqui:

Reforma Luterana

  Na Alemanha, a Igreja possuia a maior parte das terras do país. O monge agostino Martinho Lutero era conhecido por escrever diversas críticas à Igreja. Mas, o ápice foi quando a Igreja aumentou cada vez mais o nível de simonia para arrecadar fundos para a construção da Basílica de São Pedro, em Roma. Lutero escreveu as 93 teses, que eram leis que diziam o que deveria ser mudado na Igreja. Por causa de tal, Lutero foi excomunhado. No entanto, ele recebeu apoio de vários príncipes alemães, que tinham como objetivo recuperar suas Terras.
  Baseado nas 93 teses, Luterano criou a Igreja Protestante, que possuia os seguintes princípios:
  • Fé como fonte de salvação; 
  • Tradução da bíblia e de cultos;
  • Livre interpretação da bíblia;
  • Fim do celibato clerical;
  • Fim da adoração de imagens
  Após a criação, o "Luteranismo" se espalhou de forma grandiosa, causando vários conflitos com os católicos, que com a livre interpretação e a tradução da bíblia, teriam menos poder sobre os fiéis (resposta de uma questão do P.E).
  No entanto, tal conflito terminou apenas em 1555, quando um acordo foi assinado. Tal acordo dizia que a nobreza tinha direito de impor sua religião a seus súditos.



Reforma Anabatista

  Criada por Thomas Munzer, um antigo luteranista, essa reforma teve como diferencial o ideal de que as riquezas e as terras deveriam ser distribuídas para os menos favorecidas, assim como a servidão deveria ser abolida. Ideias esses que tornaram essa reforma a mais "humana". 
  Thomas conseguiu muitos seguidores nas áreas rurais, entre a população menos favorecida. Para chamar a atenção da alta nobreza e do clero, os Anabatista começaram com campanhas de invasão e destruição de castelos e igrejas, causando grandes prejuízos. Por causa de tais prejuízos, a nobreza começou uma grande repressão agressiva, que matou a maioria dos Anabatistas, incluindo Thomas.
  Lutero afirmou que para manter a ordem social, a repressão foi uma medida drástica, mas necessária.

OBS: São chamados de anabatista porque eles acreditavam que o batismo só deveria ser realizado em adultos conscientes.

Reforma Calvinista

  Calvino, líder da Reforma Calvinista também era um protestante, mas que discordava de Lutero em uma coisa: Calvino acreditava na predestinação.
  Calvino acreditava que todos já nasciam predestinados, e que a salvação era apenas um reflexo disso. Ele afirmava que a riqueza era um sinal de bênção divina. Ou seja, se você trabalha e, prospera, ou até mesmo já nasce rico, é porque Deus está a seu favor (may the God be ever in your favor, hahahaha). Calvino também acreditava no lucro. E, foi exatamente por isso, que ele teve um grande apoio da Burguesia (que não podia ter lucro, já que a Igreja repreendia), que via chance de ter comércio livre.
  Por essa e por outras, a Reforma calvinista é conhecida por uma descrição: "a ética protestante e o espírito do capitalismo".



Reforma Anglicana

  A Reforma Anglicana, foi criada pelo rei Henrique VIII, que tinha o objetivo de recuperar terras e tesouros da Igreja e, cancelar o seu casamento.
  A história é a seguinte: querendo mais poder para o Estado, para que a influência Espanhola diminuísse, o rei confiscou as terras da Igreja, causando assim um desentendimento com o Papa. Tal desentendimento só se tornou pior quando Henrique VIII pediu a anulação do seu casamento com Catarina de Aragão. Quando tal pedido foi recusado, Henrique criou uma igreja, a Igreja Anglicana, onde ele poderia cancelar o casamento. Logo após, ele criou o Ato de Supremacia, que dava ao Estado o controle da Igreja. Ou seja, ele tinha o controle do Estado e da Igreja, podendo assim cancelar quantos casamentos ele quisesse (o que aconteceu). Após essa criação, ele foi capaz de cancelar seu casamento e, recuperar grande parte das terras da Igreja na Inglaterra. 
  A Igreja Anglicana possuía seus ideais quase iguais aos da Católica. As diferenças estavam na permissão do cancelamento de um casamento, a tradução da Bíblia e, a eliminação do culto à imagens e santos.


Contra-Reforma (Reação Católica)

Em resposta às diversas reformas que aconteciam por toda a Europa, o papa Paulo III decidiu reunir as autoridades religiosas no Concílio de Trento, que se reuniu por 18 anos. As principais medidas realizadas em tal concílio foram:
  • Moralização da Igreja. Alguns bispos, cardeais, etc foram expulsos de seus cargos por denúncias que afetavam sua moralidade. Após várias demissões, decidiu-se que a Igreja pararia com a venda de indulgências e, com a Simonia. Ficou definido também que para alguém trabalhar com religião, essa pessoa deveria ter uma boa reputação moral.
  • Reafirmação dos Dogmas. As ideologias tradicionais da Igreja continuaram e, ficaram mais fortes. Ex: celibato clerical.
  • O Tribunal de Santo Ofício. Também conhecido como Santa Inquisição, o Tribunal Católico era um tribunal que julgava crimes contra o catolicismo, torturava e executava infiéis.
  • Index. O Index Prohibitorum era a lista de livros proibidos para os católicos. Muitas vezes eram destruídos, outras vezes eram arquivados.
Algo que também deve ser lembrado é a Companhia de Jesus, conhecido por muitos como Exército Cristão. Foi um "exército" que foi responsável por catequizar continentes como América, Ásia e África.


João Krauss

0 comentários:

Postar um comentário