terça-feira, 27 de maio de 2014

IT'S A TRAP - Arte Medieval (Românica e Bizantina)

A Arte Medieval começa, obviamente com a Idade Media e, vai até o Renascimento. Ela é marcada por uma mudança radical nas artes: o fim do naturalismo, da harmonia e equilíbrio humano, causado principalmente pela mudança do tema das artes. Foi nessa época que o cristianismo triunfou sobre o paganismo, se espalhando de forma grandiosa, atingindo todas as áreas. Foi na época que a igreja começou a ter o poder absoluto, na maioria das vezes mandando em artistas, que não tinham livre arbítrio. O problema é que a igreja muitas vezes era corrupta, já que muitos procuravam empregos clericais só por causa do dinheiro. Foi também nessa época que aconteceram várias peregrinações, que tinham o intuito de expandir a fé, a filosofia e a ideologia cristã para outros lugares, por meio da arte.

Bizantino

Os bizantinos são os romanos que fugiram para bizâncio por estarem sofrendo diversas invasões islâmicas. Eles continuaram a usar a linguagem grega e, vários outros traços da cultura greco-romana. Suas artes se relacionavam a Europa feudal e, tinha por objetivo demonstrar as autoridades absolutas de seus líderes, que eram "enviados de Deus na terra".

Românico

O período românico foi marcado pelo desaparecimento da cultura clássica romana, já que agora a Igreja tinha espalhado a autoridade: artistas não tinham autonomia e a educação agora era eclesiástica.

Pintura Românica

Usavam em grandes quantidades a técnica do afresco, eram muralistas e faziam iluminuras, isso é, ilustrações de livros sagrados. Não existia a preocupação com tonalidade, harmonia, equilíbrio por eles estarem representando um mundo espiritual. A pintura era mais focada em histórias bíblicas, assim como o mundo espiritual e a alma.

Pintura Bizantina

Popularizaram a arte do mosaico, e assim como a românica, eram muralistas. Os temas eram sempre os temas bíblicos e, muitas vezes os seus líderes e pessoas importantes eram representados com auréolas em cima da cabeça, para demonstrar sua importância no mundo espiritual. Eles realizavam a pintura policromada, e assim como a românica, perderam a preocupação com naturalismo. Usavam muito da frontalidade.

Escultura Românica

Era ligada a arquitetura, já que era feita nas mesmas pedras da arquitetura. Ou seja, decoravam colunas e paredes com esculturas. O exagero nessas esculturas vinham por meio da esterilização e da expressividade do ser humano.

Escultura Bizantina

Assim como a românica, era ligada a arquitetura, e apresentavam colunas decoradas principalmente com arabescos (formas geométricas onduladas com semelhança com plantas). O exagero também vinha na expressividade dos humanos. Além disso, a escultura costumava ser mais geometrizada.

Arquitetura Românica

A arquitetura era focada nas igrejas, que eram grandiosas e protegidas. Como era a casa de Deus, ela deveria ser grandiosa, para honrá-lo. Enormes portões e muros as rodeavam. Além de honrar Deus, tal grandiosidade vinha da "mania" romana de criação de coisas colossais e o fator de proteção. Fizeram uma junção das colunas decorativas com os arcos e, com o uso de abóbadas. As igrejas tinham um detalhe curioso: sua planta era em formato de cruz. As construções tinham vários arcos que pareciam janelas, mas que eram fechados. Enquanto isso, as janelas eram raras e altas aberturas, sempre visando um possível ataque. Outra característica das igrejas era o exterior simples, e o interior riquíssimo. Esse contraste vinha da crença de que um ser deveria ser simples por fora, mas rico de virtudes por dentro.

Arquitetura Bizantina

A arquitetura bizantina tinha quase todas as características da românica, assim como janelas rasas, interior requintado e exterior simples, o uso de colunas, arcos, abóbadas, etc. A maior diferença vem do fato dos bizantinos começarem a usar vitrais, para decoração e muitas vezes para ilustrar histórias bíblicas. 

0 comentários:

Postar um comentário