segunda-feira, 26 de maio de 2014

IT'S A TRAP - Arte Clássica

O período conhecido como o período da Arte Clássica é também conhecido como Greco-Romano, obviamente, pelas grandes presenças das duas potências na Arte. Foram deles que surgiram o anfiteatro, a democracia, as universidades, etc. Eles eram politeístas, e seus deuses, diferentemente dos egípcios, tinham aspectos humanos, não só a aparência, mas também sentimentos como raiva, desejo, inveja, etc.


Grécia

Procuravam manter a dignidade do ser humano, com harmonia e equilíbrio. Para a Grécia, um homem tinha que ter o equilíbrio entre corpo e alma. Ele tinha que ser "perfeito" tanto fisicamente quanto mentalmente e, assim deveriam ser retratados. Por isso, o homem da época era retratado como um atleta e, ao mesmo tempo, intelectual. O líder era um descendente de deuses. Na Arte, suas obras representavam os seus deuses, batalhas, guerras, tudo em um plano mitológico e espiritual.

Roma

Diferentemente da Grécia, Roma representava na arte os seus líderes, os seus imperadores. O motivo é simples: Roma foi um império ganho por incríveis batalhas, lideradas pelos seus imperadores. A maioria de suas construções eram prédios públicos, por causa da grande população que Roma tinha. Contribuíram com o arco e com a abóbada. Roma também tinha uma enorme mania de grandeza. Ou seja, tudo tinha que ter um tamanho colossal. Diferentemente novamente da Grécia (que usava colunas para sustentação), Roma usava as colunas para decoração e, também muitas vezes para fazer esculturas de batalhas nelas, que serviam de propaganda política e eram colocadas nas entradas das cidades.

Pintura Grega

Deve-se destacar que a pintura era a arte menos valorizada pelos gregos. As pinturas eram feitas principalmente em vasos, pois eles eram fáceis de guardar, e além disso poderiam ser passado hereditariamente, fazendo com que as pinturas não se perdessem como se perdiam caso fossem pintadas em paredes. Os temas das pinturas, assim como todas as outras artes era a mitologia e, o mundo espiritual, e todo trabalho representava um Deus. Eles tinha um padrão de pintura que consistia na pintura de figuras claras sobre um fundo escuro, criando um contraste. 

Porém, as figuras não eram naturalistas. Os gregos pensavam que já que eles representavam um mundo que não é real, não devia ser natural. Por isso, usavam uma técnica chamada de "ilusionista". Já que usavam apenas uma cor, com diferentes tons, eles usavam "ilusões", como luz, sombra, perspectiva para deixar a pintura mais atraente. Além da falta de naturalismo, havia também o fato de as figuras humanas serem geometrizadas, pelo mesmo motivo: se tratavam do mundo espiritual. Então, não há necessidade de realismo.

Pintura Romana

Usavam principalmente a técnica do afresco, que é a pintura na massa ainda fresca, utilizada principalmente em paredes. Nas paredes, os romanos costumavam pintar painéis que imitavam janelas, e continham paisagens e cenas do cotidiano, como se realmente fosse uma janela.

Ao oposto da grega, a pintura romana se preocupava com o realismo, pois mostrava o mundo real. Na pintura, eles também realizavam uma tentativa de perspectiva. Também usavam muito a arte do mosaico.

OBS: Quando se tem atualmente pinturas de três mulheres, a pintura tem um significado de tentar reviver a arte clássica.

Escultura Grega

A escultura grega representava os seus deuses como homens. E, como acreditavam que o homem era o modelo de tudo, ele era retratado em sua "plena forma", ou seja, nu. Então, se vemos uma escultura que apresenta seres musculosos e nus, podemos ter certeza que são gregas. E, como a representação era de deuses, eles eram super naturalistas e realistas e, retratavam-os sem imperfeições. A fuga da realidade nas esculturas gregas se davam ao fato dos deuses. terem uma musculatura exagerada. Mas, é importante ressaltar que se homens comuns fossem retratados em esculturas, eles teriam uma musculatura normal, sem exageros. 

As esculturas eram feitas em mármore, madeira, marfim.

Escultura Romana

Ao oposto da grega, os romanos retratavam seres com roupas. Já que representavam seus líderes e pessoas públicas, a nudez seria uma espécie de vergonha pra eles. Por isso, o nu foi proibido, apesar da adoração dos romanos sobre a arte grega. Assim como o grego apresentava equilíbrio entre corpo e mente, além de harmonia e simplicidade. As suas representações de figuras públicas eram totalmente fiéis, com apenas uma exceção. Essa exceção era a única fuga do realismo: quando a aparência de seus líderes não correspondia aos modelos romanos, elas eram alterados. Ex: Se um imperador fosse muito baixo, ele era retratado mais alto.

Foram os primeiros a usarem as esculturas em painéis, para criar narrativas de batalhas e conquistas, entre outros feitos militares.

Arquitetura Grega

A arquitetura da Grécia estava ligada em grande parte a construção de templos, para cultuar os deuses. Tais templos eram construídos em pedra sobre pedra, criando assim vários andares, com colunas para sustentá-las. Daí vem talvez o aspecto mais marcante da arquitetura grega: o uso em grande escala de colunas para sustentação. Além de colunas para sustentação, os templos tinham bases retangulares e tetos triangulares, para que o peso batesse e caísse pelos lados. Nesses tetos, costumavam ter esculturas que narravam histórias de batalhas e heróis mitológicos. Outro aspecto da arquitetura eram os teatros, que eram construídos de formas circulares e, apoiados em encostas.

Os gregos construíram três formas de colunas:
  • Dóricas, usados em construções militares. Dóricas não precisavam ser decorados, pois tinham o único intuito de sustentação;
  • Jônicas, usados em construções públicos. Apresentavam volutas nas partes superiores, com decoração para baixo;
  • Coríntias, usada em palácios. Eram as mais ornamentadas, mais esguias.
OBS: Apesar de ter sido criada pela Grécia, a coríntia foi mais usada pelos romanos.

Arquitetura Romana

A arquitetura romana se baseava na construção de edifícios públicos, para sua enorme população. Diferente do teto triangular da Grécia, a arquitetura romana tinha um teto circular, constituído principalmente das abóbadas. Talvez o maior avanço na arquitetura feito pelos romanos foram os arcos, que eram feitos para distribuir os pesos. Se os gregos usavam colunas para sustentação, os romanos as usavam apenas para decoração, exposição de esculturas e, propaganda política. As construções costumavam ser feitas por massa e pressão.

Uma das maiores contribuições romanas foi a criação dos anfiteatros, que abrigavam enormes quantidades de pessoas. Além disso, também havia grandes criações de pontes e aquedutos, estruturas que transportam água de um ponto a outro.

OBS: A arquitetura romana era colossal. Tanto anfiteatros quanto prédios públicos tinham tamanhos gigantescos.

0 comentários:

Postar um comentário